Notícias

Quarta, 14 Agosto 2019

Censo para identificação de portadores de doença falciforme continua nos postos de saúde em Salvador

Visando reforçar a importância para a população de comparecerem a uma unidade de saúde para serem incluídas no censo de Doença Falciforme, o secretário municipal de saúde, Leo Prates, abordou o tema

Iniciada no dia 05 de agosto, o censo para identificar pessoas com doença falciforme que residem em Salvador segue nas 134 unidades básicas da capital, além do cadastramento através do link www.cadastrodoencafalciforme.saude.salvador.ba.gov.br.

Salvador é a capital brasileira com maior incidência de doença falciforme, no entanto, a procura pela estratégia ainda é considerada baixa. Na primeira semana, 130 pessoas responderam ao formulário da iniciativa.

Visando reforçar a importância para a população de comparecerem a uma unidade de saúde para serem incluídas no censo de Doença Falciforme, o secretário municipal de saúde, Leo Prates, abordou o tema em ‘live’ realizada através das suas redes sociais, na última terça-feira (13). Na oportunidade, a subcoordenadora de Ações Estratégicas (DAS) da pasta, enfermeira Djara Mahim, e a enfermeira técnica do campo temático de Doença Falciforme, Marivone Monteiro, sanaram diversas dúvidas da população e reiteraram a importância da participação no cadastro.

“Quanto antes o tratamento adequado for iniciado, melhor é a qualidade de vida destas pessoas. E é isto que queremos, levar informações e qualidade de vida para aqueles que mais precisam de atenção e cuidados em Salvador, por isso, pedimos que compareçam em um dos nossos postos ou que se cadastrem pela internet para que possamos buscar mais estratégias de combate”, reiterou o gestor da pasta.

Os soteropolitanos podem buscar o recurso até o dia 05 de setembro. “Sabemos que é de costume deixar para a última hora, no entanto, apelamos para que não deixem para o momento final da estratégia. Através dessa ação poderemos atuar na assistência integral gratuita do tratamento da doença falciforme na rede municipal de saúde do município”, explicou a técnica do Campo Temático de Doença Falciforme da SMS, Marivone Monteiro.

Durante todo o ano, os postos de saúde ofertam a eletroforese de hemoglobina – exame para detecção da doença em pessoas que não a identificaram no período neonatal através do Teste do Pezinho. O resultado fica pronto em aproximadamente 10 dias.

Apenas durante o período do cadastramento, não precisa agendar consulta médica para fazer o exame, basta ir às unidades básicas. A depender do diagnóstico, o paciente será encaminhado a um especialista, hematologista pediátrico ou adulto, nos multicentros de saúde Carlos Gomes e Vale das Pedrinhas, que são unidades de referência para este tratamento. A partir de então, passam a receber gratuitamente medicamentos que auxiliam no controle da doença.

Deixe um comentário

Faça login para poder comentar. Login opcional abaixo.

Facebook

Twitter

Boletim Informativo

*Campos Obrigatórios

Instagram