Notícias

Quinta, 02 Julho 2020

Estratégia de combate ao Aedes asseguram redução de 55% nas notificações de arboviroses em Salvador

Cerca de 2 mil agentes de combate às endemias estão envolvidos nas ações que acontecem durante os sete dias da semana em toda a cidade

Estratégia de combate ao Aedes asseguram redução de 55% nas notificações de arboviroses em Salvador

Durante o mês de junho, Salvador apresentou uma redução de 55% no registro de notificações e rumores de surtos de dengue, zika e chikungunya em relação a maio. No total, foram 1.747 casos notificados em junho, enquanto no mês anterior foram contabilizadas 3.852 ocorrências na cidade.

O resultado é atribuído pela intensificação do enfrentamento ao Aedes aegypti deflagrado pela Prefeitura com realização de ações de campo durante os sete dias da semana, inclusive nos finais de semana e feriados. Além disso, as equipes do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) iniciaram a realização do trabalho de varredura e bloqueio espacial com borrifação de inseticida para eliminar os mosquitos na fase adulta nas localidades alvo das medidas de restrição regionalizada.

“Estamos com 100% das equipes mobilizadas para conter o avanço do Aedes na cidade. Implementamos as ações de campo durante os finais de semana e feriados, fortalecemos as medidas ostensivas nos bairros com restrição regionalizada, bem como, nas localidades onde foram identificados rumores de surto das arboviroses. São cerca de 2 mil agentes de combate às endemias envolvidos nessa mobilização que tem apresentado bons resultados”, destacou Andréa Salvador, coordenadora do Centro de Controle de Zoonoses.

Novas ações - Moradores das localidades de Ilha de Maré, Piatã, Stella Mares e Praia do Flamengo serão contemplados nesta quinta-feira (02) com uma ação especial do CCZ. A atividade programada acontecerá depois de um balanço nas denúncias sobre focos nas localidades através da Ouvidoria da Prefeitura no 156.

“Estamos fechando o cerco contra o mosquito cada vez mais. O trabalho conjunto com a população deve ser o ano inteiro, mas esse período epidêmico as atividades internas foram suspensas, então, é preciso que cada residente aproveite o isolamento e cuide de sua casa. Nós estamos redobrando os atendimentos das ações que já fazíamos como bloqueios ampliados, além dos atendimentos via Ouvidoria pelo 156”, explicou Isolina Miguez, subgerente de arboviroses do CCZ.

Deixe um comentário

Faça login para poder comentar. Login opcional abaixo.

Facebook

Twitter

Boletim Informativo

*Campos Obrigatórios

Instagram