Notícias

Quinta, 16 Julho 2020

Gripários já atenderam quase três mil pessoas em Salvador

Mais um equipamento do tipo será entregue hoje na UPA de Valéria

Os três gripários instalados pela Prefeitura já atenderam quase três mil pacientes com síndrome gripal leve durante os últimos dois meses. Esse número vai crescer ainda esta semana, já que será entregue hoje (16) pelo prefeito ACM Neto o gripário instalado na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Valéria.

O fluxo maior até aqui foi no gripário da UPA do Vale dos Barris, primeira instalação do tipo inaugurada em maio. Por lá já passaram 2.236 pessoas. Os outros dois entregues no começo deste mês tiveram uma movimentação menor.

A estrutura que fica na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Pirajá/Santo Inácio recebeu 277 pacientes e o gripário da unidade de Paripe contabiliza 377 atendimentos. Estruturas semelhantes devem funcionar também na na região da Liberdade e na ilha de Bom Jesus dos Passos.

No total, serão 89 leitos, reforçando assim a capacidade de atendimento neste período de pandemia. Os gripários, com estruturas semelhantes às unidades de saúde temporárias que funcionam no Carnaval, foram montadas exclusivamente para atendimento a pacientes com síndrome gripal.

Os pacientes atendidos têm acesso aos procedimentos já realizados nas UPAs, tais como exames de raio-x, laboratoriais e eletrocardiograma, além da atividade médica, de enfermagem e de farmácia. As unidades especializadas em atendimento a vítimas de gripes contam ainda com o suporte de ambulâncias durante 24 horas para retaguarda de pacientes regulados.

Papel importante - De acordo com o coordenador de Urgência e Emergência da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Ivan Paiva Filho, os gripários têm um papel importante no enfrentamento à pandemia da Covid-19.

“Com o fechamento das principais emergências, a população conta apenas com o Samu, os pronto-atendimentos e as UPAs, que sempre têm grande volume de pessoas. Os gripários aumentam a capacidade de atendimento das UPAs e sem falar que as unidades possibilitam a separação das pessoas com viroses, influenza e H1N1 dos casos de Covid-19”, explicou Ivan Paiva.

Deixe um comentário

Faça login para poder comentar. Login opcional abaixo.

Facebook

Twitter

Boletim Informativo

*Campos Obrigatórios

Instagram