Notícias

Quinta, 24 Outubro 2019

Liraa aponta redução no índice de infestação predial em Salvador

A cada 100 imóveis visitados, aproximadamente dois apresentaram focos do mosquito

Liraa aponta redução no índice de infestação predial em Salvador

O Levantamento de Índice Rápido para o Aedes aegypti (LIRAa), realizado pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS), entre 30 de setembro e 04 de outubro, revelou que a capital baiana reduziu o percentual de infestação das arboviroses (dengue, zika vírus e chikungunya). O estudo apontou ainda que o Índice de Infestação Predial (IIP) no município teve uma redução em relação ao levantamento anterior realizado em julho desse ano, onde de 2,7% para 2,2%. Ou seja, a cada 100 imóveis visitados, aproximadamente dois apresentaram focos do mosquito.

Se comparado ao último estudo, o novo LIRAa apontou que Salvador reduziu também o número de bairros com alto risco endêmico, passando de 14 para 9 localidades com indicador acima de 4%.

"Esse resultado é fruto do intenso trabalho que vem sendo realizado pelo Centro de Controle de Zoonoses. A gestão busca manter a cidade livre das doenças que são causadas pelo mosquito. Por isso, é importante que a população não descuide, mesmo diante das reduções continue fazendo o seu papel e nos ajude nesse trabalho ininterrupto limpando seus respectivos quintais, ficando atentos aos vasos de plantas e mudando hábitos como deixar de jogar lixo nas ruas. Se todos fizerem a sua parte, podemos reduzir ainda mais os índices de infestação” pontuou Isolina Miguez, subcoordenadora de Controle das Arboviroes.

Fazenda Coutos foi a localidade que apresentou o maior índice de infestação (8,4%), seguido do Bairro da Paz (5,7%), além de Mirante de Periperi e Nova Constituinte (5,3%). Já a localidade da Fazenda Grande II apresentou o menor indicador da cidade com 0,2%.

As equipes do Centro de Controle de Zoonoses continuam reforçando as visitas casa a casa e três equipes extras estão atuando no Subúrbio Ferroviário. Além de realizar outras iniciativas como a ação do chaveiro que realiza abertura de imóveis abandonados, mutirões em parceria com a LIMPURB e instalação de armadilhas para evitar a proliferação do mosquito. A SMS reforça que durante as mobilizações, os moradores deverão colaborar com a iniciativa descartando entulhos e materiais inservíveis que possam ser possíveis criadouros do vetor.

Agentes Mirins nas Escolas – Além das ações já realizadas, mais uma iniciativa vem sendo desenvolvida, como o programa Agentes Mirins na Escola tem o objetivo de conscientizar os alunos da rede municipal, que vão receber um treinamento para identificar onde estão os focos de proliferação do mosquito, além do material educativo produzido pela SMS, um crachá de identificação, selo para identificar os ambientes vistoriados e uma ficha com o checklist dos pontos que estão de acordo ou não na escola. A ação é fruto de uma parceria entre as secretarias de Educação (Smed) e de Saúde (SMS) e a Fundação Maria Emília.

As escolas que se mantiverem livres receberão um selo mostrando que a unidade está tendo cuidado para evitar a reprodução do mosquito. A expectativa é que até o fim de dezembro, agentes do CCZ visitem 50 escolas. O projeto também vai contar com a parceria de órgãos como a Empresa de Limpeza Urbana de Salvador (Limpurb) e da Secretaria Municipal de Manutenção (Seman), que vão realizar melhorias no entorno da escola para ajudar no combate ao Aedes aegypti.

Deixe um comentário

Faça login para poder comentar. Login opcional abaixo.

Facebook

Twitter

Boletim Informativo

*Campos Obrigatórios

Instagram