Notícias

Terça, 06 Agosto 2019

População deve ficar alerta para atenção e prevenção de quedas de idosos

Para ajudar a população na atenção e prevenção das quedas de idosos, a Prefeitura disponibiliza em todas as unidades de saúde o atendimento à saúde do idoso

População deve ficar alerta para atenção e prevenção de quedas de idosos

A chegada da terceira idade traz consigo alterações fisiológicas e patológicas que precisam de cuidados especiais para que não se torne um risco à saúde do idoso. O processo de envelhecimento compromete a estrutura óssea e muscular, bem como as articulações, contribuindo para que a queda seja uma situação constante nessa fase da vida.

Para ajudar a população na atenção e prevenção das quedas de idosos, a Prefeitura disponibiliza em todas as unidades de saúde o atendimento à saúde do idoso. O Multicentro de Saúde Carlos Gomes, por exemplo, tem a prestação de serviços geriátricos.

Em casos de acidentes relacionados a quedas, é recomendada a solicitação do atendimento do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), pelo telefone 192. Enquanto os profissionais não chegam, é recomendado manter a vítima calma e imóvel e, se houver sangramento, é importante cobrir e comprimir o ferimento com um pano limpo.

Fatores e consequências – Além da fragilidade muscular, da diminuição da visão e das alterações no equilíbrio dos idosos, existem outros fatores que facilitam a ocorrência desse tipo de acidente. Doenças como Parkinson, artrose, sequelas físicas provenientes do acidente vascular cerebral (AVC) e problemas na visão como catarata são alguns desses fatores.

A médica clínica geral da Unidade de Saúde da Família do bairro de São Cristóvão, Bárbara Tassila, explica que também existem causas ligadas a hábitos e descuidos. “O efeito colateral de medicamentos como tontura, o consumo de bebidas alcoólicas, ambientes e calçados inadequados, a falta de um apoio, como muleta e até de um acompanhante nas idas à rua e dentro de casa comprometem essa realidade”, afirma.

A mais grave consequência dessas quedas é a fratura de fêmur que, por ser o maior osso do corpo humano, pode ocasionar na perda da sua funcionalidade e até levar a morte. Riscos como traumatismo craniano e escoriações que podem infeccionar e deixar os idosos acamados são algumas das sequelas decorrentes desse tipo de acidente.

Para preservar ao máximo a saúde desses idosos, é preciso que se adote cuidados especiais. “É muito importante o autocuidado. A prática de atividades físicas ajuda no fortalecimento dos músculos. Passar por avaliações médicas com um clínico geral ou geriatra é importante para que sejam avaliadas as condições de cada paciente. Outro ponto importante é a utilização de calçados de borracha e com sola antiderrapante, evitar qualquer objeto que se transforme em obstáculo dentro de casa, assim como manter os ambientes bem iluminados. A utilização de uma muleta pode ser uma boa opção para ajudar no equilíbrio”, declara a médica.

Fotos: Bruno Concha/Secom

Deixe um comentário

Faça login para poder comentar. Login opcional abaixo.

Facebook

Twitter

Boletim Informativo

*Campos Obrigatórios

Instagram